Sobre Manifestações e Vandalismo

A presença das tropas de Choque nas manifestações é errada!
É até compreensível que elas se localizem nos entornos, mas bloquear a progressão de passeatas e manifestações é restringir a liberdade de manifestação do povo.

A verdade é que por se tratar de manifestação civil (e não militar, ou para-militar), o papel das autoridades públicas deveria ser o de desviar o trânsito, para que não sofra (mais) atrasos (agora com a manifestação, porque já é normalmente caótico); e deixar de efetivo policial ao longo da manifestação a quantidade de policiais que deveriam estar patrulhando aquelas ruas em dias normais.
Havendo vandalismo, bastaria recorrer às diversas câmeras (de vigilância, de “monitoramento do trânsito”, da imprensa, e dos próprios manifestantes) e identificar quais foram os reponsáveis pelos danos. E autuá-los em ato contínuo ao fim da manifestação.
Assim se evitaria o conflito. Evitar o conflito é a razão de existir do Estado Democrático de Direito. E se permitiria a livre manifestação!

Mas, a “vandalização” é ‘negócio’ pros dois lados!

a) Por um lado, o governo ganha ao dizer que os manifestantes são vândalos e que a causa deles é injusta, quando não é!
b) Por outro lado, os setores radicais dos partidos de esquerda gostam desse tipo de confrontos com a polícia, para poderem dizer que o governo é truculento e autoritário!