O pior atendimento da Cidade

“Ô sêo Rangê, traz uma
cerveja pá cá…”

“Para de escrever esses
troço aí Range. Além disso
não levar ninguém a lugar
nenhum, tu não sabe
escrever, pô!”

“Rangelzinho, meu amô,
desce uma brabinha pra
gente aqui, larga isso de
blog e vem pra cá!”.

A proposta deste diário é repetir as conversas de boteco (de mim comigo), por isso a linguagem sempre foi informal. Agora, a partir de 15.09.2013, a idéia é só atualizar a Taverna quando eu estiver sutilmente (ou pesadamente) alcoolizado.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s